PortugueseEnglishSpanish
Loja Hm Rubber

Barreiras de Vapor: O que são e como funcionam?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A umidade é algo recorrente em edificações, causando deterioração dos materiais, mas a solução para que isso não ocorra são as chamadas barreiras de vapor – garantindo que assim, não comprometa o desempenho da durabilidade, estanqueidade e degradação da construção.

A umidade ascensional é como um fluxo de água no sentido vertical, subindo através das paredes e concreto. A migração ocorre por capilaridade e alguns fatores podem influenciar, como: as condições climáticas (temperatura e umidade) e os materiais constituintes (natureza e características) da parede/meio ao qual a água está se movendo.

Barreiras-de-Vapor-O-que-são-e-como-funcionam-HM-Rubber

Segundo Socoloski (2015), em locais com umidade relativa baixa, a evaporação ocorre de forma mais rápida, mas quando a umidade relativa é alta o processo é mais lento e favorece o avanço da frente úmida. 

Lembrando que a permeabilidade do meio, insolação e ventilação podem influenciar a progressão da umidade.

 

Quando a impermeabilização é mal executada, fontes de água, freáticas ou superficiais podem entrar em contato com as paredes, gerando manifestações patológicas nas zonas de contato – aumentando a umidade no ambiente e gerando bolores, manchamento, eflorescências e outras patologias.

A função de uma barreira de vapor (composta por polímeros) é retardar o efeito de migração do vapor de água. Trata-se de um produto impermeabilizante que resiste a difusão de umidade através dos meios construtivos.

São filmes ou membranas que entram em contato com o substrato, com o objetivo de impedir a penetração da água líquida ou vapor. Existem barreiras com diversos níveis de permeância ao vapor de água, descritas em função da grandeza “perm”:

  • Impermeável – ≤ 1 perm;
  • Semi-impermeavel –  0,1 a 1 perm;
  • Semi-permeavel – 1 a 10 perm;
  • Permeável – acima de 10 perm;

A permeância ao vapor de água pode ser medida por meio de ensaios definidos* consiste em posicionar a barreira resistente a água entre duas atmosferas (alta umidade e baixa umidade) e medir a quantidade de umidade que é transmitida em determinado tempo.

 

Recomendações de uso

As barreiras de vapor são recomendadas para situações sujeitas a umidade ascendente ou pressão negativa de água. Esse sistema de impermeabilização é vital para que sejam observados fatores, como:

  • Origem da umidade
  • Temperatura
  • Orvalho
  • Incidência de chuva

 

A HM Rubber dispõe do Primer EPX, epóxi bicomponente, desenvolvido para mitigação de umidade, formando uma barreira de vapor impermeável contra o vapor, podendo ser aplicado sobre superfície úmida sem formação de lâmina de água. 

 

*ASTM E96:2016, ISO 12572:2017 e ASTM F-3010-18.

 

Referências: Soares, F. F., A Importância de impermeabilização do projeto de Impermeabilização em obras de Construção Civil, Curso de Engenharia Civil, Projeto de graduação,  Escola Politécnica Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Agosto, 2014. | Socoloski, R. F., Tratamento de Umidade Ascensional em Paredes através de Inserção de Barreiras Químicas por Gravidade, Dissertação mestrado, Programa de pós graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015. | Silva, F. B., Oliveira, L. A., Características Técnicas de Barreiras resistentes à água para aplicação em fachadas no Brasil, 2° Workshop de Tecnologia de Processos e Sistemas Construtivos, TECSIC 2019, Agosto, 2019.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe o seu comentário!